“O DÉFICIT DE ATENÇÃO ESTÁ NO COMPORTAMENTO DA NOSSA SOCIEDADE E NÃO NAS NOSSAS CRIANÇAS”

0
338

Publicado no Plataforma Família: Apesar do medicamento, a princípio, deixar a universitária Marcela mais focada durante as oito horas de efeito, ela começou a perceber que mesmo não tomando a Ritalina, ela conseguia decorar seus textos do teatro, por exemplo. Ao questionar a médica sobre esse fato, recebeu como resposta que é comum os sintomas não aparecerem de forma prejudicial nas áreas em que se tem mais habilidade.

A partir disso, a autora começou a questionar o motivo dela, e das milhares de crianças, serem medicadas com psicofármacos diariamente no mundo.  Ela chegou à conclusão que a hiperatividade é uma forma de padronizar as crianças através de medicamentos que modificam seus comportamentos, de modo que ajam como socialmente é o esperado delas.  Foi o que aconteceu com ela na sua infância. Não há uma preocupação por parte dos adultos em que essas crianças se tornarão um dia, a preocupação está, por exemplo, se ele/ou ela ingressará nos melhores cursos universitários. A escola deveria adaptar-se às novas realidades; mas, pelo contrário, tenta encaixar seus alunos nos velhos padrões. Tudo isso contribui para que as crianças que saem dos padrões sociais sejam cada vez mais medicadas.

Levando em consideração a experiência e opinião de Marcela, podemos nos perguntar: o TDAH é uma doença ou é uma forma de controle social?

Leia a matéria original na íntegra →

 

subir-arvore-800x445

 

 

Deixe uma resposta