Estudo explora conexões entre Dieta e ‘Doenças Mentais Sérias’

O estudo descobriu que os indivíduos diagnosticados com esquizofrenia, transtorno bipolar e depressão têm dietas mais inflamatórias e mais calóricas.

0
114

bernalyn ruizEm uma carta ao editor publicada recentemente na World Psychiatry, os pesquisadores descrevem um estudo comparando a diferença na nutrição e na inflamação associada à dieta entre pessoas diagnosticadas com uma doença mental grave (DMG) e a população em geral. Os autores verificaram que, quando comparados aos controles, aqueles com diagnóstico de esquizofrenia, bipolar e depressão apresentaram dietas com maior índice inflamatório e maior consumo de energia total, carboidratos, açúcar, gordura total e gordura saturada.

Pesquisas anteriores demonstraram a existência de uma relação entre ter uma dieta maior em alimentos pró-inflamatórios e depressão. Os autores do presente estudo apontam que pesquisas demonstraram que pessoas diagnosticadas com DMG apresentam níveis mais elevados de marcadores inflamatórios periféricos. Ter dietas com uma maior ingestão calórica e consumo excessivo de alimentos ricos em gordura e açúcar aumentam os níveis de inflamação sistêmica, bem como o risco de diabetes e mortalidade cardiovascular.

cereal-898073_960_720

Utilizando dados do estudo do Reino Unido Biobank, os indivíduos que receberam um diagnóstico de transtorno depressivo recorrente, transtorno bipolar (tipo I ou II), ou esquizofrenia e controles saudáveis foram selecionados a partir dos participantes do Biobank do Reino Unido. Quase 70.000 participantes foram incluídos na análise de dados, dos quais 54.000 foram usados como controles.

Os grupos de esquizofrenia, bipolar e depressão mostraram um aumento significativo no total de calorias, carboidratos, açúcar, gordura total, gordura saturada e consumo de proteína. Nenhuma mudança significativa foi notada no ajuste para a etnia, índice de massa corporal, educação e privação social. Os autores também analisaram o índice inflamatório dos participantes. Os dados revelaram que os participantes com diagnóstico de esquizofrenia e depressão apresentavam dietas com índice inflamatório significativamente maior quando comparados aos controles.

Os autores explicam que esses dados revelaram que “pessoas com DMGs têm maior ingestão de nutrientes obesogênicos e mais dietas inflamatórias do que a população em geral”. Eles sugerem que “deve-se considerar mais o aumento do consumo de alimentos ricos em nutrientes que são conhecidos por reduzir inflamação sistêmica”.

****

Firth, J., Stubbs, B., Teasdale, S. B., Ward, P. B., Veronese, N., Shivappa, N., … & Sarris, J. (2018). Diet as a hot topic in psychiatry: a population‐scale study of nutritional intake and inflammatory potential in severe mental illness. World Psychiatry17(3), 365. (Link)

Deixe uma resposta