Painel de discussão: Apoio a estados extremos, psicose e dissociação

0
63

Um painel de discussão especial sobre a compreensão e o apoio às pessoas que estão passando por estados extremos, psicose e dissociação.

 

 

 

 

Data e horário:
Sábado, 9 de março – 4 – 5:30pm GMT-3 (13h-14h30, no horário de Brasília)

Localização:
Online

Política de reembolso:
Reembolsos até 1 dia antes do evento
A taxa da Eventbrite não é reembolsável.
Sobre este evento
1 hora e 30 minutos
Bilhete eletrônico móvel

Mad in America apresenta um painel de discussão especial:

Apoio a estados extremos, psicose & dissociação

Junte-se a nós no sábado, 9 de março de 2024

O Mad in America apresenta um painel de discussão especial sobre a compreensão e o apoio às pessoas que estão passando por estados extremos, psicose e dissociação. Ao contrário da crença popular, nosso foco principal será como o envolvimento e a validação desses estados podem servir como uma ferramenta de apoio para a cura. Teremos a oportunidade única de explorar o tópico por meio das perspectivas de sobreviventes, familiares e terapeutas. Muitos recursos serão compartilhados e o painel será concluído com uma sessão de perguntas e respostas aberta ao público.

Ingresso único: US$ 10. Os fundos serão destinados a apoiar o trabalho da Mad in America como uma organização sem fins lucrativos. Entendemos que nem todos podem arcar com essa despesa no momento. Digite o código extremestates para obter um ingresso gratuito, se necessário.

OBTENHA ACESSO GRATUITO AOS EVENTOS! Como alternativa à compra de um único ingresso, você pode optar por se tornar um doador da MIA por US$ 5 por mês ou US$ 20 por ano. Todos os doadores ativos da MIA recebem acesso gratuito aos nossos eventos e acesso irrestrito ao nosso conteúdo. Consulte nossa página de doações para se inscrever. Depois de se inscrever como doador, você receberá um e-mail automático com seu código de acesso gratuito ao evento. Você digitará esse código no checkout da Eventbrite em vez de usar um cartão de crédito.

 

Sobre os palestrantes convidados:

Cindy Marty Hadge é uma pessoa que sofreu traumas físicos, emocionais, sexuais e médicos quando criança. Ela também teve vozes, visões e pensamentos de acabar com sua vida enquanto crescia. Quando jovem adulta, ela recorreu ao álcool e às drogas ilícitas em um esforço para tornar a vida mais fácil. Com o passar do tempo, ela entrou no sistema de saúde mental, onde as drogas ilícitas foram substituídas por medicamentos prescritos, e o resultado era frequentemente o mesmo – caminhar ou tropeçar pela vida em um estado de entorpecimento mental, enquanto continuava a ter vozes, visões e pensamentos de acabar com sua vida.

Sabendo que o apoio de colegas na forma de programas de 12 etapas havia sido útil enquanto lutava contra o uso de substâncias, ela procurou apoio de colegas para sua angústia emocional e experiência de estados extremos. Cindy descobriu que morava a uma curta distância de um dos espaços da Wildflower Alliance, onde era realizado um dos poucos grupos da Hearing Voices Network nos EUA. Nessa comunidade, ela encontrou cura e esperança. Ao participar dos grupos da HVN, ela descobriu que havia coisas que poderia fazer além de tomar medicamentos para lidar com sua experiência.

Cindy encontrou o significado, o propósito e a conexão que tanto desejava e encontrou uma maneira de dar sentido ao sem sentido. Ela está transformando suas tragédias em tesouros, sendo curada ao criar espaço para que outros se curem. Cindy foi reconhecida pela Inter-Voice, a organização internacional da HVN, por seu trabalho como educadora. Cindy não tem conformidade de gênero e já se apresentou tanto como Cindy quanto como Marty. Cindy é uma palestrante principal e treinadora nacional.

 

Olga Runciman é a única psicóloga em consultório particular na Dinamarca especializada em estados extremos (psicose). Ela é instrutora e palestrante internacional, escritora, ativista e artista. É cofundadora da Danish Hearing Voices Network (Rede Dinamarquesa de Vozes Auditivas) e do International Institute for Psychiatric Drug Withdrawal (Instituto Internacional para Retirada de Drogas Psiquiátricas). É membro da diretoria de várias organizações, incluindo Intervoice, Mad in America, The Danish Psychosocial Rehabilitation organization e outras. Ela fez o curso de três anos do Finnish Open Dialogue em Londres e hoje trabalha como terapeuta familiar dialógica e treinadora.

Por muitos anos antes de sua carreira atual, Olga trabalhou como enfermeira em neurologia e psiquiatria. Ela também conhece a psiquiatria por dentro, pois já foi paciente. Disseram-lhe que ela era um caso incurável. Hoje, ela está na posição única de criar uma ponte entre o paciente e o profissional.

 

Sam Ruck se formou em uma área relacionada ao ministério cristão, mas deixou esse sonho de lado quando sua esposa começou a apresentar sintomas relacionados a traumas de infância no início do casamento de 35 anos. Juntos, nos últimos 16 anos, eles aprenderam a lidar com estados e problemas dissociativos extremos, ao mesmo tempo em que abraçaram as sete identidades “alternativas” dela em seu relacionamento e em sua família. Sam aprendeu a se tornar o companheiro de que sua esposa precisava em sua jornada de cura mútua, usando estratégias extraídas de teorias de apego e outras abordagens pragmáticas.

Hoje, Sam e sua esposa lutam juntos, como muitos outros, em meio à agitação das guerras culturais e após seu diagnóstico de câncer em 2023. Eles ainda estão lidando com os resquícios do trauma e da dissociação dela. Embora sua esposa opte por permanecer anônima, ela apoia que Sam compartilhe seus aprendizados com outras pessoas importantes, familiares e qualquer pessoa interessada em uma maneira melhor de envolver alguém que esteja passando por problemas mentais. Observe que, para fins de privacidade, Sam Ruck está usando um pseudônimo.

Sam escreveu no blog sobre sua jornada por vários anos, resumindo a experiência em um pequeno livro oferecido gratuitamente aqui. Trechos foram publicados no MIA.

 

Sobre os apresentadores:

Kermit Cole é um terapeuta de casal e família licenciado, treinado em terapias dialógicas e tem ampla experiência em trabalhar com pessoas em estados psicóticos. Ele é membro da diretoria da Mad in America e atuou como editor (2012 – 2014). Ele também é facilitador do Grupo de Apoio aos Pais da MIA EUA/Canadá.

Ex-cineasta, ele tem graduação e mestrado em psicologia por Harvard. Fundou o projeto de filmes Open Paradigm para produzir vídeos de alta qualidade sobre pessoas e projetos que questionam o valor e a validade do DSM e seu sistema biomédico de diagnóstico. Atualmente, ele cuida de uma pequena fazenda urbana com sua parceira, Louisa Putnam, no Novo México.

 

Louisa Putnam é uma terapeuta familiar licenciada, meditadora de longa data e ativista da justiça social. Tendo vivido a experiência de ter um familiar amado, ela se tornou membro da diretoria da Mad in America e facilita o Grupo de Apoio aos Pais nos EUA/Canadá. Ela e Kermit Cole cuidam e compartilham com a comunidade uma pequena fazenda urbana no norte do Novo México, cultivando o solo, a consciência, os relacionamentos e a paz.

Inscrições pelo Link: https://www.eventbrite.com/e/panel-discussion-supporting-extreme-states-psychosis-dissociation-tickets-828970512117?aff=MIAwebsite