O programa Braços Abertos está sob ameaça de extinção

0
1128

O programa de Braços Abertos criado em 2014 pelo prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) para atender aos dependentes de crack está ameaçado de extinção.  Sempre que teve oportunidade, durante a sua campanha, o prefeito eleito João Doria (PSDB) fez questão de reafirmar que iria por fim a essa iniciativa pioneira na abordagem dos dependentes que frequentam a Cracolândia paulista.

Braços Abertos, com foco em medidas de redução de danos, através da oferta de moradia em hotéis, emprego, alimentação, tratamento da saúde em geral, e capacitação profissional, portanto, através de uma abordagem de natureza psicossocial, tem demonstrado ser um programa de enfrentamento da dependência química com resultados positivos reconhecidos nacional e internacionalmente.

Ao invés do Braços Abertos ser fortalecido com mais verbas para o desenvolvimento das medidas e do seu aperfeiçoamento, tudo indica que o conservadorismo político e o pensamento higienista de fortes setores da psiquiatria irão prevalecer.

Segundo o que o novo prefeito vem dizendo, o que ele pretende é retomar o programa criado em 2013 pelo seu padrinho político, o governador Geraldo Alkimin (PSDB), que é o chamado programa Recomeço. E em que consiste esse programa? Tratamento de saúde nos moldes tradicionais, com destaque para a internação em hospitais psiquiátricos e comunidades terapêuticas. Algo cujas evidências científicas nacionais e internacionais demonstram a sua ineficácia em termos de tratamento real dos dependentes químicos.

Veja a matéria que foi publicada pela revista Carta Capital em seu último número.