Carta da Associação Americana de Psicologia sobre a Separação das Famílias promovida pelo Governo Trump

0
333

A Associação Americana de Psicologia emitiu uma carta ao presidente Trump para expressar sua forte oposição à nova política de separar pais e crianças imigrantes que são detidos durante a travessia da fronteira.

“A política atual exige que as crianças sejam removidas de seus pais e colocadas por um período de tempo indeterminado na custódia do Escritório de Reassentamento de Refugiados. Décadas de pesquisa psicológica determinaram que é do melhor interesse da criança e da família manter as famílias unidas. As famílias que fogem de suas casas para buscar refúgio nos Estados Unidos já estão sob enorme quantidade de estresse. A separação repentina e inesperada da família, como a separação de famílias na fronteira, pode aumentar esse estresse, levando a um trauma emocional nas crianças. A pesquisa também sugere que, quanto mais tempo os pais e as crianças são separados, maiores são os sintomas de ansiedade e depressão relatados para as crianças. Experiências adversas na infância, como a separação entre pais e filhos, são importantes determinantes sociais dos transtornos mentais. Para crianças, eventos traumáticos podem levar ao desenvolvimento de transtorno de estresse pós-traumático e outros transtornos mentais que podem causar efeitos duradouros. Além disso, as políticas de imigração, como a separação de famílias na fronteira, também podem afetar negativamente os imigrantes que já estão nos Estados Unidos. Eles podem sofrer de sentimentos de estigmatização, exclusão social, raiva e desesperança, assim como medo pelo futuro”.

A carta →

Criança separada

Deixe uma resposta