Quando os antidepressivos falham, o aumento da dose pode ser uma resposta menos eficaz

0
390

Publicado em Psychiatry Adviser: Em um estudo publicado no Journal of Clinical Psychiatry, os pesquisadores não recomendam o aumento da dosagem de antidepressivos como resposta à falha do tratamento, na medida em que análises de regimes de aumento de dose revelam mudanças insignificantes no tamanho do efeito.

Algumas pesquisas demonstraram que o aumento da dose é a maneira predominante utilizada pelos médicos para a falta de resposta ao tratamento com o antidepressivo. Outras práticas recomendadas comuns incluem mudar para um antidepressivo diferente, combinar dois ou mais antidepressivos ou aumentar o tratamento com antipsicóticos.

Os investigadores identificaram 9 estudos compreendendo 1273 pacientes adultos, através dos bancos de dados da CENTRAL, PubMed, Embase e PsycINFO. Eles incluíram ensaios controlados, randomizados, nos quais pacientes com depressão unipolar que não responderam ao tratamento antidepressivo foram designados para aumentar a dose ou para grupos de controle com dose contínua. Todos os estudos examinaram inibidores seletivos da recaptação da serotonina, com um estudo também relatando a maprotilina.

Comparado com uma dose continuada de acordo com a prescrição inicial de um paciente, uma dose aumentada não mostrou ser mais eficaz, com uma diferença média padronizada insignificante de 0,053 (IC 95%, -0,143 a 0,248). De forma semelhante, análises de resultados secundários encontraram uma razão de probabilidade não significativa de 1,124 para resposta antidepressiva e remissão da depressão.

Artigo →

capsulepillg8019108701_1437850

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta