Olga Runciman: a psicoterapia feita por uma “sobrevivente” da Psiquiatria

0
113

Will Hall

OlgaComo a psicoterapia é diferente quando o terapeuta também é um sobrevivente? Que lições vitais os terapeutas devem aprender com as pessoas que experimentaram a psicose? Se a terapia é um desequilíbrio de poder entre terapeuta e paciente, como os terapeutas podem evitar o abuso de poder e proteger os clientes de danos?

Olga Runciman, ouvidora de vozes, enfermeira psiquiátrica em enfermarias trancadas e sobrevivente de um diagnóstico de esquizofrenia paranoide, traz-nos sua experiência de como conseguiu superar a sua situação de paciente psiquiátrica e nos diz sobre o seu trabalho como psicoterapeuta em consultório particular em Copenhague.

Deixe uma resposta