Os Psiquiatras Prestam os Cuidados de Saúde com Mais Baixa Qualidade do que em Qualquer Outra Especialidade Médica

Em resposta, os autores sugerem que uma solução é deixar de medir o desempenho dos psiquiatras.

0
236

Em um novo estudo, constatou-se que os psiquiatras tinham o pior desempenho em saúde do que qualquer especialidade médica. Eles eram três vezes mais propensos do que outros médicos a receber uma penalidade no Sistema de Incentivos Baseado no Mérito¹ (MIPS) da Medicare ².

Os autores escrevem:

“Neste estudo transversal nacional dos psiquiatras do Medicare e outros médicos ambulatoriais participantes do MIPS 2020, os psiquiatras receberam pontuações de desempenho significativamente menores, foram penalizados com mais freqüência e receberam menos pagamentos de bônus do que outros médicos ambulatoriais”.

Então, agora que sabemos que os psiquiatras oferecem a mais baixa qualidade de desempenho em saúde de qualquer especialidade médica, o que devemos fazer a respeito disso?

Os autores deste estudo concluem que os psiquiatras não devem ser julgados com base nas mesmas métricas que os outros médicos.

 “Os legisladores devem avaliar se as medidas atuais de desempenho MIPS avaliam adequadamente o desempenho dos psiquiatras”, escrevem eles.

O autor principal do estudo foi Kenton J. Johnston, PhD, da Universidade de St. Louis. O estudo foi publicado no Fórum de Saúde JAMA.

O MIPS foi lançado nos últimos anos para medir a qualidade dos cuidados prestados pelos médicos e incentivar os médicos a prestar cuidados de alta qualidade, assegurando que os melhores médicos recebam bônus enquanto os piores médicos recebam penalidades. É um sistema obrigatório para quase todos os médicos ambulatoriais cujos pacientes utilizam o Medicare. Existem 210 medidas de qualidade no sistema, e os médicos devem informar pelo menos 6 ao MIPS. Há 25 medidas de especialidade de saúde mental/comportamental para que os psiquiatras possam escolher entre elas.

A métrica de desempenho inclui quatro domínios: qualidade, custo do atendimento, interoperacionalidade (eles dão o exemplo de utilização de um prontuário médico eletrônico certificado) e melhoria da prática (eles dão o exemplo de participação em registros clínicos).

A pontuação média geral para psiquiatras foi de 84, contra 89,7 para outros médicos. A medida específica da qualidade do atendimento foi ainda menor: 79,6 na psiquiatria contra 86,7 em outras especialidades. A psiquiatria também foi pior na documentação do uso de medicamentos pelos pacientes, com uma pontuação de 80,8 contra 89,5 em outras especialidades. A psiquiatria também teve um desempenho ruim em termos de uso de tecnologia e cuidados preventivos.

Em termos de penalidades, 6,1% dos psiquiatras foram penalizados no MIPS, em comparação com 2,9% de outros médicos.

Mas, os autores argumentam que os psiquiatras não devem ser julgados por este sistema. Eles escrevem:

“Foram levantadas preocupações de que há relativamente poucas medidas bem definidas e amplamente aceitas de qualidade de saúde comportamental em comparação com outros campos médicos”.

Os autores sugerem que não há como medir a qualidade dos cuidados psiquiátricos – e, portanto, que os psiquiatras não devem ser julgados por falharem em fornecer bons cuidados aos seus pacientes.

De fato, eles sugerem que ter que se preocupar com a qualidade dos cuidados que prestam “desincentivará os psiquiatras de tratar os pacientes do Medicare”.

Em um editorial associado sobre o estudo, outros pesquisadores também observaram que incentivar cuidados de alta qualidade desincentivará os psiquiatras porque eles têm um desempenho ruim nessas métricas. Mas eles acrescentam que os psiquiatras já são menos propensos do que outros médicos a tomar pacientes do Medicare e que, na verdade, sua participação no Medicare vem caindo mesmo antes da MIPS:

“A participação dos psiquiatras nas redes de Medicare diminuiu com o tempo, e os psiquiatras são significativamente mais propensos a não participar do Medicare do que de outras especialidades”, eles escrevem.

Suas soluções propostas incluem permitir que os psiquiatras optem por não participar da avaliação de qualidade; não mais avaliar o custo, a interoperabilidade e a melhoria para os psiquiatras; e remover as penalidades para os psiquiatras que fornecem cuidados de baixa qualidade.

NOTAS DO EDITOR:

 ¹  Medicare →

² Merit-Based Incentive Payment System (MIPS)→

****

Qi, A. C., Joynt Maddox, K. E., Bierut, L. J., & Johnston, K. J. (2022). Comparison of performance of psychiatrists vs. other outpatient physicians in the 2020 US Medicare merit-based incentive payment system. JAMA Health Forum, 3(3), e220212. doi:10.1001/JAMA-healthforum.2022.0212 (Link)

[trad. e edição Fernando Freitas]