Paulo Amarante: ‘Medicalizar Problemas Cotidianos Faz Mais Mal à Saúde do que a Depressão’

Entrevista dada ao blog do Centro de Estudos Estratégicos (CEE-FIOCRUZ)

0
396

Em uma entrevista dada ao blog do Centro de Estudos Estratégicos (CEE-Fiocruz), o Dr. Paulo Amarante, sanitarista e pesquisador da FIOCRUZ, alerta quanto aos danos produzidos pelas drogas psiquiátricas, em especial os antidepressivos. Trata-se de um sério problema de saúde pública, sobre o qual ainda mal começamos a ter consciência da sua extensão, bem como da incorporação desse fenômeno no cotidiano de milhares de brasileiros.

paulo amarante_cortada_foto-VirginiaDamas-CCI-Ensp-Fiocruz

Como é sublinhado por Paulo Amarante:

 “Começou-se a observar que esses medicamentos geram dependência e que sua suspensão e retirada sejam tão difícil quanto com uma droga ilícita ou com o álcool. E praticamente não há serviço especializado no mundo nesse tipo de desintoxicação. ”

Na entrevista dada à jornalista Eliane Bardanachvili, Paulo Amarante faz referência a iniciativas para que o público em geral – e os profissionais de saúde em particular – possam ter acesso ao que a literatura científica apresenta como evidências dessa ‘epidemia de transtornos mentais’, que está sendo condicionada sobretudo pela aliança entre a Indústria Farmacêutica e os interesses corporativos da Psiquiatria enquanto instituição. Paulo destaca duas referências: a publicação do livro do jornalista estadunidense Robert Whitaker, Anatomia de uma Epidemia, pela Editora Fiocruz; e este site do Mad in Brasil.  E para aprofundar o debate nacional, ele anuncia que haverá um Seminário Internacional sobre  Prescrição de Drogas Psiquiátricas, Causas e Danos, na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP-RJ), nos dias 30 e 31 de Outubro e 1 de Novembro, com a presença de renomados nomes internacionais.

Leia a entrevista na íntegra.

Deixe uma resposta