McAtenção Plena: Budismo como é Vendido a Você pelos Neoliberais

0
1796

Em The Conversation: removidas de suas raízes éticas e contextuais, as práticas baseadas na atenção plena (mindfulness) são cada vez mais usadas para reforçar os ideais individualistas das sociedades capitalistas.

“De fato, as práticas baseadas na mente estão se mesclando com a lógica neoliberal do ‘autocuidado’. Parecem ser consistentes com o imperativo de que cada vez mais assumimos a responsabilidade de nossos próprios destinos individuais, à medida que são colocados à margem da comunidade. Esta é uma lógica que se tornou penetrante em nossas instituições públicas e privadas, onde a ‘auto-regulação’ em busca da resiliência é a nova palavra de ordem. Adapte-te ou tu perecerás.

Por conseguinte, a atenção plena (mindfulness) está sendo vendida como um refúgio do hiper-consumismo, ou como suporte para nossa luta para cumprir as pressões para aumentar a produtividade no local de trabalho. Está sendo usada, por exemplo, como uma forma de autodisciplina ao serviço de uma maior produtividade nas configurações corporativas e institucionais. Da mesma forma, a prática está sendo implantada por instituições para ajudar a mitigar as consequências em momentos de angústia elevadas, como é estar preparado para se adaptar às notícias de sua superfluidade iminente “.

Artigo →

Mindfulness

1 COMENTÁRIO

  1. Uns anos atrás um comentarista da ESPN apresentou um estudo de uma universidade sobre troca de treinadores, a conclusão é obvia, num primeiro momento tem uma melhora de produtividade pq todo mundo quer mostrar serviço pro chefe e provar que pode ser o jogador de confiança, mas a médio e longo prazo, na maioria esmagadora das vezes, os resultados são exatamente os mesmos do treinador anterior. Qual foi o aproveitamento do Ceni? Qual foi o aproveitamento do Dorival? Exatamente IDÊNTICOS, os dois com pouquinho mais de 50%. O problema não era o Ceni? Quando demitirem o Aguirre, comparem novamente o aproveitamento, aposto qualquer valor que será o mesmo também. Eu não trocaria o Dorival, não por concordar ou discordar do trabalho, mas pq não muda nada, isso só mascarou o problema real, esse elenco é uma PORCARIA, o ataque é ridículo, não fura defesa de ninguém, não tem 1 único driblador. A diretoria vai ganhar um pouquinho de paz com o velho argumento de “deixa ele trabalhar, ta muito cedo ainda para analisar o trabalho, e nisso vai embora 3 meses, quando verem que o elenco é uma bosta mesmo e o problema não era o treinador, aí já era, o carro todo atolado de novo.

Deixe uma resposta