Por que a medicina é uma grande ameaça para a saúde pública?

0
396

Do The Guardian: “Em vez de abordar a causa básica dessas condições através de mudanças no estilo de vida, priorizamos drogas que dão- na melhor das hipóteses – apenas uma chance marginal de benefícios a longo prazo para os indivíduos, a maioria dos quais não obterá melhora nos resultados de saúde.

A realidade é que as mudanças no estilo de vida não apenas reduzem o risco de doenças futuras, mas seus efeitos positivos na qualidade de vida acontecem em dias ou semanas. No entanto, aqueles pacientes com o azar de sofrer os efeitos colaterais dos medicamentos prescritos podem achar que sua qualidade de vida se deteriorará, a fim de desfrutar de pequenos benefícios de longo prazo da medicação.

É claro que os pacientes podem precisar usar ambos, mas o importante é que as informações sejam apresentadas de forma transparente para encorajar a tomada de decisões compartilhadas. A campanha “Escolhendo com sabedoria” da Academia de médicos do Royal College incentiva os pacientes a perguntar ao médico se eles realmente precisam de um medicamento, um teste ou um procedimento.

Prof Luis Correia, diretor do Centro de Medicina Baseada em Evidências no Brasil, diz que se uma decisão clínica não está de acordo com as preferências e valores individuais do paciente, “não irá funcionar”.

Artigo →

5157

Deixe uma resposta