The Minds of Men: Um Novo Filme Incrível Sobre o Secreto Controle Mental

0
73

Peter BregginA importância de um novo filme notável, The Minds of Men, foi ressaltada pelos inexplicáveis recentes eventos em torno do apoio e patrocínio do governo ao tratamento eletroconvulsivo (ECT). The Minds of Men é um dos documentários mais importantes e informativos que já vimos a respeito.

Com imagens de filmes e materiais da FOIA que representam a verdade em vez de ‘teorias da conspiração’, The Minds of Men conta a história dos esforços secretos do governo para apoiar a pesquisa do controle da mente. Da ECT e da psicocirurgia às drogas como o LSD, o filme vai mais longe ao expor outros experimentos de indução de psicose em voluntários não intencionais realizados por médicos altamente respeitados recebendo dólares federais de forma encoberta.

Os recentes acontecimentos em torno da ECT começaram com boas notícias. Um processo de responsabilidade pelo produto que foi acionado pelo advogado David Karen contra a fabricante de choques elétricos a Somatics, Inc., a produtora da máquina de choque Thymatron. O acordo seguiu a decisão de um juiz da Califórnia de que haviam evidências suficientes para danos cerebrais da ECT para serem submetidas a um júri. A Somatics Inc. concordou em vez de deixar que um júri decidisse contra eles. A base científica para a opinião do juiz estava contida no meu relatório de declaração ao tribunal  e nos muitos estudos sobre o meu Centro de Recursos ECT que é gratuito .

O eletrochoque moderno (ECT) fornece até dez vezes a quantidade de eletricidade necessária para causar uma convulsão, levando a uma convulsão muito severa, à inconsciência, ao coma, ao revestimento das ondas cerebrais e a efeitos posteriores idênticos a uma concussão severa com lesão cerebral traumática (TBI). As máquinas ECT mais antigas podem causar uma convulsão com apenas 80-120 miliamperes, enquanto as mais recentes, como Thymatron e MECTA, fornecem uma corrente fixa entre 800 e 900 miliampéres. Como resultado das doses fixas e muito maiores de corrente elétrica e energia traumáticas, a ECT moderna é muito mais prejudicial do que as versões mais antigas.

Logo após a opinião do juiz e do acordo, a FDA saiu em defesa da indústria do choque. Sem qualquer teste, a partir de 26 de dezembro, a FDA aprovou a ECT para infligir pessoas com “depressão resistente ao tratamento”. 

A decisão da FDA foi tomada secretamente, sem a oportunidade para o normalmente exigido período de retardo para se aguardar uma resposta pública. Foi publicada durante as férias, sem dúvida para evitar a cobertura do noticiário. Esta não é uma agência que deveria proteger o público? No entanto não é assim, porque muitas vezes funciona para enganar o público em nome de poderosos grupos de interesse.

Na medida em que drogas muitas vezes fazem mais mal do que bem, muitas, se não a maioria das pessoas ‘deprimidas’ acabam sentindo ou sendo rotulada como ‘resistente ao tratamento’. [1]  A decisão da FDA fez ECT ser tratamento adequado para quase qualquer um que fique deprimido, ou seja, qualquer um que experimente luto, falta de esperança, desespero ou até mesmo os “blahs”, dependendo do médico ou da sua definição pessoal do que é ‘depressão’.

A definição de ‘resistente ao tratamento’ também será deixada para a definição subjetiva de qualquer profissional de saúde. Falhar em responder a um terapeuta é uma prova de ser resistente ao tratamento? Ou implica em falta de resposta a um antidepressivo ou a outros – quando a pesquisa mais recente mostra que essas drogas nem sequer funcionam? (Para pesquisas sobre a ineficácia e prejudiciais dos antidepressivos, consulte o meu gratuito Centro de Recursos Antidepressivos.)

Os médicos que rotineiramente pioram os pacientes com suas drogas agora com a ECT poderão piorá-los ainda mais. E como sempre parece acontecer, a ‘doença mental’ do paciente será responsabilizada por tudo, incluindo perda de memória e dano cerebral provado por ECT.

Por que o governo federal tomaria uma ação tão trágica e horrenda a ponto de aprovar o uso desenfreado de um ‘tratamento’ prejudicial ao cérebro?

O novo filme The Minds of Men  pode ter a resposta. The Minds of Men é a criação de dois incríveis cineastas, Aaron e Melissa Dykes, que me entrevistaram extensivamente – até mesmo promovendo o filme como protagonista – e depois me surpreenderam com minha esposa Ginger com um filme cheio de informações anteriormente desconhecidas sobre a história de pesquisas encobertas e muitas vezes vergonhosas sobre o controle da mente.

26 de dezembro é um dia que pode viver na infâmia – o início de uma temporada potencialmente permanente para os médicos do choque contra quase todos presos e prejudicados pela psiquiatria. Assista The Minds of Men . O filme ajuda a entender como isso pode acontecer na América. Já foi visto por mais de um terço de um milhão de pessoas. Eu aposto que irá conseguir a marca de mais de um milhão de expectadores. Você estará se aliando às lutas pela liberdade humana na batalha contra a tirania.

Nota de pé de página:

[1] Vejam meus livros, P. Breggin (2008), Medication Madness (New York: St. Martin’s Press) and Psychiatric Drug Withdrawal (New York: Springer).

Deixe uma resposta