Como a China mudou para a assistência em saúde mental on-line durante o surto de COVID-19

A recente pandemia do COVID-19 resultou na necessidade de maior disponibilidade de serviços de saúde mental on-line.

0
213

A rápida disseminação da nova doença do coronavírus (COVID-19), que resultou na morte de milhares em toda a China e agora em todo o mundo, tem contribuído para o desenvolvimento de sintomas psicológicos, incluindo ansiedade, depressão e estresse, nas equipes médicas bem como no público em geral. Como o COVID-19 é altamente contagioso entre as pessoas, as abordagens padrão face a face dos cuidados de saúde mental tornaram-se arriscadas para pacientes e profissionais.

O afluxo de COVID-19 e o subsequente aumento de problemas de saúde mental associados a ele tem exigido criatividade. Na China, vários serviços de saúde mental on-line foram desenvolvidos e implementados para atender às necessidades das pessoas afetadas pelo surto.

Pesquisadores, liderados por Bin Zhang, da Southern Medical University, em Guangzhou, China, escrevem: “. . . os serviços on-line de saúde mental que estão sendo usados para a epidemia COVID-19 estão facilitando o desenvolvimento de intervenções de emergência públicas entre os chineses e, eventualmente, podem melhorar a qualidade e a eficácia das intervenções de emergência. ”

Os pesquisadores examinaram 72 pesquisas on-line de saúde mental associadas ao surto de COVID-19. As pesquisas incluíram populações como equipe médica, pacientes com COVID-19, estudantes, população em geral e populações mistas, além de áreas-alvo dentro e fora da província de Hubei – onde está localizado o epicentro do surto, Wuhan.

Uma pesquisa com 1563 trabalhadores médicos constatou que a depressão era predominante em 50,7% do pessoal, a ansiedade em 44,7% e a insônia em 36,1%. Além disso, 73,4% da equipe médica relatou apresentar sintomas relacionados ao estresse. A administração e a revisão de exames on-line de saúde mental permitem que pesquisadores e profissionais de saúde mental identifiquem e tratem melhor o pessoal médico que está enfrentando problemas de saúde mental relacionados à pandemia.

A equipe médica e o público em geral têm usado a educação em saúde mental on-line através de plataformas on-line como WeChat e TikTok durante o surto na China. Isso permitiu a disseminação oportuna de informações ao público e às equipes médicas sobre prevenção, controle e educação em saúde mental do COVID-19. A Associação Chinesa de Saúde Mental publicou diretrizes sobre como lidar com os sintomas psicológicos associados à pandemia.

Serviços de aconselhamento on-line também foram implementados por profissionais de saúde mental em instituições e universidades na China após o surgimento do COVID-19. Além disso, recursos de autoajuda on-line, como terapia cognitivo-comportamental on-line para depressão, ansiedade e insônia, foram desenvolvidos e implementados.

Além disso, programas de inteligência artificial (IA) foram desenvolvidos para atender às necessidades de indivíduos em crises. Os autores dão o exemplo do programa Tree Holes Rescue, que avalia o risco de suicídio analisando as mensagens postadas no Weibo.

No geral, os serviços de saúde mental on-line que estão sendo implementados pela China durante a pandemia do COVID-19 revelam as necessidades e o escopo das necessidades de saúde mental de populações específicas e gerais. Também permitiu que a educação em saúde mental e as informações sobre o vírus fossem espalhadas por uma ampla audiência, incluindo a população em geral e o pessoal médico.

Além disso, a adaptação da saúde mental para incluir a prestação de serviços on-line é fundamental durante a pandemia, em que o distanciamento social é recomendado para retardar a propagação do surto. Segundo os pesquisadores, a capacidade de fornecer serviços terapêuticos, intervenções de autoajuda e avaliação de riscos on-line é crucial durante um período em que o contato pessoal é potencialmente prejudicial ao profissional de saúde mental ou ao cliente.

****

Liu, S., Yang, L., Zhang, C., Xiang, Y-T, Liu, Z., Hu, S., & Zhang, B. (2020). Online mental health services in China during the COVID-19 outbreak. Lancet Psychiatry. (Link)