Quinta edição do Seminário Internacional sobre a Epidemia das Drogas Psiquiátricas

O Seminário será on-line. Acompanhe.

0
352
“Crise Planetária: Pandemia, Desigualdades, Neoliberalismo e Patologização” será o tema da quinta edição do Seminário Internacional A Epidemia das Drogas Psiquiátricas, que acontece nos dias 4 e 5 de novembro. Realizado desde 2017 sob a coordenação do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da ENSP/Fiocruz, a edição deste ano pretende discutir as consequências da crise planetária – agravada pela pandemia de Covid-19 – na patologização da vida. O seminário será transmitido pela VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz.
O evento será coordenado pelos pesquisadores Paulo Amarante e Fernando Freitas, do Laps/ENSP. A abertura acontecerá no dia 4 de novembro, às 9h, e terá a presença de dirigentes da Fiocruz e da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), da presidência da Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), do Centro de Estudos Brasileiros de Saúde (Cebes), do Conselho Federal de Psicologia e do GT de Saúde Mental da Abrasco.
“A pandemia do Covid 19 tem agravado a crise que as sociedades contemporâneas estão sofrendo. É a crise de um modelo de produção e reprodução da sociedade que está levando à morte do planeta, à destruição das instituições de suporte e proteção ao bem-estar social, ao aprofundamento das desigualdades, enfim, que está pondo em risco a própria humanidade. O modo como temos enfrentado a pandemia do Covid-19 explicita bem isso: uma sociedade que carece de recursos de compaixão e solidariedade para garantir as condições de vida para todos. Esse modelo de sociedade hoje dominante é o chamado neoliberalismo. O 5o. Seminário Internacional A Epidemia das Drogas Psiquiátricas não poderia deixar de contribuir para melhor entendermos o momento em que vivemos e debater soluções”, afirmou o pesquisador Fernando Freitas.
Paulo Amarante destaca a consolidação do evento na agenda institucional:
“O seminário acontece há cinco anos, de forma ininterrupta, e já está consolidado na agenda política não apenas da Fiocruz e da Escola Nacional de Saúde Pública, mas também em âmbito nacional e internacional. Em 2021, daremos ênfase ao debate sobre como a crise planetária, que foi agravada com a pandemia de Covid-19, trouxe consequências para o aumento das desigualdades sociais e os processos de patologização e mercantilização da vida”.
A palestra principal do evento será proferida pela Dra. Joanna Moncrieff, psiquiatra, cientista, professora sênior da University College London, autora de vários livros e inúmeros artigos científicos. O título da sua apresentação “O Passado e o Futuro da Psiquiatria e as suas Drogas” dá continuidade a uma problemática que vem sendo abordada nos seminários anteriores: a medicalização psiquiátrica da miséria humana e suas alternativas.
A experiência dos ex-usuários da psiquiatria com a retirada das drogas psiquiátricas de suas vidas, o know-how desenvolvido por eles e as experiências de mútua ajuda que eles estão criando, será objeto de uma mesa-redonda com Peter Lehmann, co-fundador de associações de proteção contra a Violência Psiquiátrica e de Sobreviventes da Psiquiatria; Doutor Honoris causa/Universidade Aristóteles Salônica/GR, Ordem do Mérito/Alemanha.
Para debater o papel do neoliberalismo na construção de nossas identidades e as patologias da razão neoliberal, haverá uma mesa-redonda com o Prof. James Davies, antropólogo, professor de Antropologia Social e Saúde Mental na Universidade de Roehampton, Londres/UK, e Esther Solano, cientista social, Profa. Adjunta da UNIFESP/SP, e da Universidad Complutense de Madrid/Espanha.
Confira aqui →
Acompanhe aqui, no MIB, as informações que serão dadas para que você esteja por dentro do Seminário. Em breve: uma entrevista que a Dra. Joanna Moncrieff deu ao MIB.