O Fim dos Asilos Psiquiátricos na Itália

40 anos após a Lei 180 ter passado na Itália, a série "Manicomio" de Raymond Depardon serve como um lembrete de seu significado

0
194

Publicado em Magno Photos. Para relembrar os 40 anos de aprovação da Lei Basaglia na Itália, um conjunto de fotos. Elas fazem parte de um trabalho de Raymond Depardon, fotógrafo e cineasta francês, que pode ser visto em detalhes em um livro de sua autoria, Manicômio: Selected Madness.

Em 13 de maio de 1978, entrou em vigor a Lei 180 – também conhecida como lei Basaglia – que eliminou asilos para o atendimento de pacientes com psicose crônica na Itália. Em seu lugar, foi proposto um serviço comunitário descentralizado de tratamento e reabilitação de doenças mentais.

Depardon seguiu à risca a recomendação de Basaglia: “Tire suas fotos … caso contrário, as pessoas não vão acreditar em nós“.

Em 1982, o documentário de Depardon sobre o hospital de San Clemente foi lançado, apesar de que seriam necessárias outras três décadas antes de ele publicar Manicomio(2013), seu relatório sobre os últimos dias dos hospitais psiquiátricos da Itália.

Eis alguns dos relatos que Depardon faz da sua experiência:

Com o barulho e a decrepitude do lugar, confesso que por um momento me assustei.”

“Eu sempre voltava ao antigo hospital de Trieste, o lugar chamado manicômio, o asilo lunático. Um dia, segui esse grupo saindo da cantina. O que acontecia com os pacientes que me impressionava tanto: a maneira como eles pareciam, as roupas que usavam, a maneira como andavam? Eu fui atraído por eles. Eu encontrei-me em um muito velho ‘pavilhão’; a porta da enfermaria se fechou atrás de mim, não havia um enfermeiro à vista. Com o barulho e a decrepitude do lugar, confesso que por um momento me assustei. Eu comecei a tirar fotografias, muito silenciosamente. Eu passei a voltar lá todos os dias. Passava todo o meu tempo nesta ala. Ninguém nunca me perguntou nada. Uma tarde, ouvi alguém gritando e abri uma porta. Eu encontrei-me cara a cara com um homem em uma jaula. Eu tinha dúvidas sobre fotografá-lo. Perguntei a uma enfermeira por que ele recebia esse tratamento específico; ela me disse que o homem era violento e um perigo, especialmente para si mesmo. “

ITALY. Friuli Venezia Giulia region. Trieste. Psychiatric hospital. 1979.
ITALY. Friuli Venezia Giulia region. Trieste. Psychiatric hospital. 1979.

Durante o início dos anos 70, mais de 100.000 pacientes estavam encarcerados, em condições frequentemente desumanas, isso em toda a Itália. Era uma estatística que Basaglia estava lutando para mudar, com os resultados de suas políticas alternativas em vigor ao longo de vários anos. Ativamente encorajado por Basaglia, Depardon começou a visitar asilos neste período de transformação, em Veneza, Nápoles, Arezzo e Turim.

As fotos feitas por Depardon são fortes e indiscutíveis evidências do que é o modelo asilar de assistência.

Entre tantas e tantas imagens documentadas sobre a tragédia do modelo manicomial de assistência no Brasil, é igualmente eloquente o trabalho fotográfico de Luiz Alfredo, sobre o que era o Hospital de Barbacena (MG/Brasil) antes da Reforma Psiquiátrica no país. Como é o que nos diz essa foto:

Barbacena

Não deixe de conferir o que acaba de ser publicado em Magno Photos. As imagens dizem mais do que qualquer discurso.

Na Itália, assim como no Brasil, quer dizer, no mundo inteiro, os resultados do modelo manicomial de assistências são os mesmos.

Confira a matéria de Magno Photos,  clicando aqui →

Deixe uma resposta