LIVRO DE PSIQUIATRA AMERICANO CLASSIFICA ESQUERDISMO COMO DOENÇA MENTAL

0
918

Difícil de acreditar, mas é verdade. Em livro publicado em 2011, o psiquiatra americano Lyle H Rossiter afirma que “ser de esquerda é doença mental”.É bem verdade que esse “transtorno mental” não faz parte do DSM. Mas não será surpresa que ainda venha a fazer parte desse Manual de Diagnóstico mais influente no mundo.  Veja a resenha publicada em Aliados Brasil.

“Em  ‘A Mente Esquerdista: As Causas Psicológicas da Loucura Política’, o psiquiatra americano afirma, em outras palavras, que as pessoas que precisam que o Estado regule suas vidas têm problemas psicológicos.”

É a ideologia neoliberal na veia. A tese desenvolvida neste livro é exempar de como o fenômeno da “medicalização em psiquiatria” está a serviço da reprodução dos imperativos funcionais das estruturas capitalistas.

“Naturalmente, o que se espera de pessoas adultas e com o psicológico equilibrado é que elas acreditem em suas próprias capacidades produtivas e tenham desejo por independência e controle das proprias vidas. Ou seja, desejem que o governo não seja invasivo.”

Eis aí a suposta etiologia do que seria esse “transtorno mental”:

“De acordo com o psiquiatra americano Lyle H. Rossiter, pessoas infantilizadas, que se sentem incapazes, não querem construir sozinhas seu próprio destino porque tem medo. Buscam por um “herói” que as ajude caso elas falhem, e vêem no Estado esse personagem. Em outras palavras, pessoas com baixa auto-estima ou complexo de impacacidade, na falta de um pai ou mãe que as ampare, querem que o governo seja um verdadeiro provedor.”

“Segundo ele, os típicos esquerdistas radicais poderiam ser curados com terapia. ‘A agenda esquerdista despersonaliza, e até mesmo desumaniza, os cidadãos quando exalta a bondade de um ‘todo’ abstrato sobre a soberania do indivíduo, que deve assim estar subordinado aos fins coletivos do estado’”.

Confira a matéria na íntegra →